Project·Full information

Objetivos

O projeto Saúde.Come – Promoting Food Security pretende:

  • Caracterizar insegurança alimentar em Portugal e os seus determinantes;
  • Aumentar o corpo de dados e conhecimento sobre vários aspectos de nutrição e factores relacionados;
  • Promover o intercâmbio de conhecimentos e experiências com parceiros noruegueses e comparar as diferenças e semelhanças entre os dois países;
  • Desenvolver, pela primeira vez em Portugal, um programa de intervenção na área da promoção de estilos de vida saudáveis, utilizando ferramentas inovadoras plataforma (Web e aplicações de TV interativa), fácil de disseminar a um custo baixo, contribuindo para reduzir as desigualdades em saúde.

 

Qualidade e validade

Os estudos observacionais são um instrumento epidemiológico utilizado para determinar causalidade e grau de risco.

Dada a natureza do problema abordado pelo Saúde.Come – Promoting Food Security, estudos de coorte são a melhor abordagem para perseguir os objetivos do projeto, ou seja, para caracterizar a insegurança alimentar em Portugal e os seus determinantes e aumentar a evidência científica em vários aspectos de nutrição e fatores associados.

Também os estudos experimentais, utilizando sub-populações vulneráveis aleatorizadas, são uma abordagem importante para testar e medir o impacto de intervenções.

A qualidade e validade da informação serão asseguradas por meio de questionários validados, que serão utilizados em amostras representativas das populações em estudo. Serão aplicados métodos estatísticos robustos pela equipa de investigação, especializada na análise de dados de estudos de base populacional.





Metodologia e Amostra

1º Passo

Recolher e analisar dados pré-existentes provenientes de estudos de base populacional portugueses e noruegueses (amostras populacionais em grande escala com variáveis demográficas, socioeconómicas, relacionadas com saúde, indicadores de nutrição e outras informações sobre o estilo de vida).

  • EpiReumaPt: estudo de base populacional nacional com 10.661 indivíduos;
  • EpiPorto: 2485 adultos seguidos desde 1999;
  • EpiTeen: 2.160 jovens adultos;
  • Estudo HUNT - uma coorte norueguesa com 126.000 participantes e que constitui a maior base de dados sociodemográfica de informação clínica.

Na primeira etapa, serão determinados os padrões alimentares de acordo com idade, sexo e outros subgrupos sociodemográficos.

Objetivos específicos
  • Determinar as associações entre hábitos alimentares, obesidade e sedentarismo com doenças crónicas não-transmissíveis;
  • Comparar os estilos de vida, padrões alimentares e comorbidades entre os dois países;
  • Identificar populações vulneráveis do ponto de vista nutricional de acordo com características demográficas e socioeconómicas;
  • Refinar os melhores questionários para ser aplicado no inquérito de insegurança alimentar, a fim de maximizar a aquisição de dados relacionados com padrões alimentares de acordo com os estratos da população.


2º Passo

Caracterizar a população portuguesa relativamente à insegurança alimentar através de uma entrevista, via telefone e assistida por computador, a um grupo de 10.661 pessoas, representativo da população portuguesa, a fim de avaliar a percentagem de famílias portuguesas em situação de insegurança alimentar das famílias, bem os seus determinantes e fatores associados.

Esta avaliação da situação de insegurança alimentar será também realizada na coorte de 2160 jovens adultos do EPITeen (Epidemiological Health Investigation of Teenagers in Porto), uma coorte seguida pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.



3º Passo

Usando o conhecimento adquirido nas etapas anteriores, realizar estudos-piloto de intervenção em grupos vulneráveis (adolescentes e séniores), nos quais serão utilizados programas de informação e motivação assentes nas novas tecnologias para promover estilos de vida saudáveis.

How to promote
healthy eating?